Escolha sobre o que você quer ler

    Quais tipos de corrupção mais comuns e como combatê-los?

    640 480 RBNA Consult

    Se até pouco tempo o “jeitinho brasileiro” era comum nas organizações, hoje elas estão cada vez mais preocupadas com a integridade e com o combate a comportamentos antiéticos. Para tanto, estão investindo em programas de compliance e formas mais rígidas de controle e monitoramento e, claro, em conhecimento. Neste contexto, é fundamental saber reconhecer os diferentes tipos de corrupção e como combatê-los.

    Mesmo os pequenos atos podem representar um grande problema para uma empresa, com o pagamento de multas, a perda de investimentos e danos à imagem e à reputação.

    Assim, neste post mostraremos os principais tipos de corrupção e como corrigir e evitar que eles aconteçam. Continue lendo para saber mais!

    Corrupção ativa

    Consiste em um dos tipos de corrupção mais comuns e danosos para as organizações, cabendo uma responsabilidade direta. Ocorre quando uma pessoa oferece uma vantagem para outra, em benefício próprio e indo contra algum preceito moral, ético ou legal. Ou seja, a iniciativa do ato é de seu beneficiário.

    Apesar de ser mais relacionada à administração pública, também acontece no meio empresarial, muitas vezes, de forma corriqueira. Um exemplo clássico é a negociação com fornecedores com a oferta de benefícios além do que é estabelecido em contrato. Ou mesmo quando se atrasa propositalmente a entrega de um documento ou são omitidas informações, como no caso das obrigações fiscais e contábeis.

    Corrupção passiva

    Neste caso, o beneficiário do ato de corrupção não é o responsável direto por ele. Ou seja, é oferecida uma vantagem para uma pessoa, que não é responsável pelo ato de corrupção. Nas empresas, pode ocorrer, por exemplo, quando um funcionário é conivente com a ação de outro, por também se beneficiar.

    Na legislação, é comum que a corrupção passiva seja referida ao funcionalismo público. No entanto, ela também pode ser descrita no meio empresarial, ainda que seja mais difícil tipificá-la. Assim, é necessário fazer uma investigação completa para entender a participação de todos os envolvidos.

    Corrupção preditiva

    A corrupção preditiva, por sua vez, costuma ser associada ao setor público quando um agente ainda não está investido na posição que permita o oferecimento de vantagens a outros. É o caso de políticos que ainda não foram eleitos e fazem promessas antes de assumir o cargo, ou mesmo, no caso de servidores que não foram nomeados.

    Nas empresas, esse tipo de corrupção pode ser menos comum, mas pode ser entendida como o envolvimento direto ou indireto nos casos do setor público, como na promessa de participação em processos licitatórios futuros. Outro exemplo é o de troca favores diante de uma possível promoção.

    Corrupção lateral

    É o tipo de corrupção mais comum entre acionistas e a grande gestão. É caracterizada pela defesa de interesses próprios dentro de um conselho administrativo, priorizando as decisões que tragam benefícios pessoais.

    Nesse caso, pode ocorrer tanto de forma ativa, quando a pessoa age em favor de si mesmo, quanto de forma passiva, favorecendo um grupo de interesse. Em ambas as situações, a organização como um todo pode ser prejudicada.

    Para evitar que esses tipos de corrupção aconteçam, é muito importante investir em compliance e outras medidas, como:

    • realização de auditorias internas;
    • elaboração de um código de ética e conduta;
    • investimento em Certificação Antissuborno e normas de padronização;
    • mapeamento e monitoramento de riscos;
    • estruturação e organização de processos.

    O fato é que o combate a esses tipos de corrupção deve ser constante. Por isso, é fundamental investir em instrumentos eficazes de comunicação interna e treinamentos que envolvam toda a organização.

    Gostou de saber quais são os principais tipos de corrupção? Então, compartilhe este post nas redes sociais para que mais pessoas entendam os prejuízos que eles podem oferecer!